Na última quinta feira, 6 de junho, contrariando todas as estatísticas e estigmas, o escritor Binho Cultura, cientista social, produtor cultural e morador do primeiro conjunto habitacional da América Latina, a não pacificada Vila Aliança, lotou um ônibus com moradores de sua comunidade para, junto com demais pessoas de dentro e fora do Brasil, prestigiarem o lançamento do livro A História que Eu Conto (Aeroplano Editora, 204 p., R$ 30), com direito a presenças ilustres de artistas como Carlinhos de Jesus, atores de teatro, cinema, e políticos. O livro faz parte da Coleção Tramas Urbanas, com curadoria de Heloisa Buarque de Hollanda, e patrocínio da Petrobras.

A História que Eu Conto narra a história de lutas e conquistas onde o autor e muitas pessoas somaram sonhos, suores e lágrimas para levar para um lugar fora do eixo de investimentos públicos e privados, o desenvolvimento a partir da cultura. O sentimento junto ao conhecimento popular e acadêmico construindo uma grande rede holística de ações em busca do acesso/direito à cidade, políticas públicas e, sobretudo, tirar do ostracismo e abandono uma região lembrada apenas por aspectos negativos. Esta é uma história de pessoas que romperam paradigmas, deram a volta por cima, arregaçaram as mangas e fizeram acontecer.

O primeiro livro de Binho Cultura, leva o nome do principal Centro Cultural da Vila Aliança. Nele é contada a história de um grupo que traz consigo a proposta de contar e recontar a história de um território surgido das primeiras remoções de favelas do Estado da Guanabara e que embora conhecido como um local de extrema violência guarda história, não somente uma história, mas várias histórias. Para a Superintendente da Leitura e do Conhecimento da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, Vera Saboya, em seu texto na quarta capa, diz que “o que esse livro conta é a história que faz a humanidade avançar. Muito mais do que a vontade de ensinar aos outros ou de influenciar suas vidas com um repertório literário e artístico, Binho entende que é por meio da arte, das experiências estéticas, que a educação se dá de maneira carinhosa, libertando a inteligência e a imaginação”. O livro tem ainda a participação de Bel Lobo, arquiteta e apresentadora do programa Decorada GNT, Julio Ludemir, jornalista e escritor, fundador da FLUPP e da Batalha do Passinho, entre muitos outros.
Binho Cultura está organizando a FLIZO – Festa Literária da Zona Oeste e é reconhecido como uma das maiores referências da região mais populosa da cidade.

> Saiba como adquirir no Facebook de Binho Cultura

> Confira as fotos do lançamento